6 erros cometidos na gestão de clínicas e consultórios odontológicos
Você sabe se está cometendo algum erro na gestão da sua clínica odontológica? Confira aqueles que são mais comuns para evitá-los e aumentar suas chances de sucesso no mercado.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Você já deve ter pesquisado sobre dicas e estratégias para fazer a gestão de clínicas e consultórios odontológicos corretamente, certo? No entanto, não se esqueça de que também existem erros que não podem ser cometidos, muito menos ignorados.

Além de sabermos o que devemos fazer, precisamos estar cientes daquilo que não pode ser feito, para que a gestão ocorra da melhor forma possível. Assim, você estará sempre alerta aos fatores que prejudicam sua empresa. Afinal, consultórios e clínicas odontológicas também se enquadram nessa categoria; por isso, é essencial adquirir conhecimentos de gerência.

Para que você aprenda um pouco mais sobre a administração desse tipo de negócio, continue lendo! Confira o que deve ser evitado para que a sua clínica tenha maiores chances de se destacar no mercado e aproveite para analisar se está fazendo algo errado.


Escolher mal os fornecedores

Os fornecedores são parceiros importantes, que ajudam a garantir a estabilidade de um negócio. Afinal, contamos com eles para reabastecer nossos estoques e precisamos que seus produtos sejam de excelente qualidade, a fim de estarem adequados aos procedimentos realizados, oferecendo segurança e praticidade no dia a dia.

Sendo assim, a escolha dessas empresas deve ser muito criteriosa, observando suas características, a forma como trabalham, seus prazos e valores, entre outros fatores que sejam relevantes para firmar uma boa parceria.

Você precisa confiar em seus fornecedores e saber que poderá contar com eles no momento em que necessitar. Quando as empresas parceiras não prestam um bom atendimento ou cometem muitas falhas, elas acabam prejudicando a gestão da clínica; por isso, tenha muito cuidado ao escolhê-las, observando detalhes como:

  • qualidade dos produtos;
  • prazos de entrega;
  • disponibilidade da mercadoria;
  • valores e formas de pagamento;
  • atendimento;
  • canais de comunicação;
  • credibilidade no mercado.

Manter uma má organização financeira

Todo negócio, independentemente do ramo ao qual pertença, precisa de dinheiro para manter sua presença no mercado. Por isso, na gestão de clínicas e consultórios odontológicos, devemos nos preocupar em realizar uma excelente organização financeira.

É fundamental conhecer todas as despesas fixas mensais, computar aquelas variáveis e registrar as entradas e saídas. Essas são ações básicas para que você consiga analisar se a clínica está suprindo todos os seus custos e ainda rendendo lucros.

Lembre-se de que até mesmo os menores valores são importantes e devem ser registrados. Portanto, se for necessário comprar uma caneta para atendente, isso deve ser computado também. Observe a distribuição das finanças com atenção aos prazos e vencimentos, para não pagar multas de contas atrasadas.

O controle das finanças também permite observar se a monetização dos procedimentos está correta ou se existe a necessidade de fazer reajustes. Facilita ver para onde o dinheiro vai e se ele está sendo bem investido; desse modo, você pode programar-se para novas especializações ou melhorias na própria clínica.


Misturar finanças pessoais e da clínica

Esse é um erro muito comum e recorrente não apenas na gestão de clínicas e consultórios odontológicos, mas em todas as empresas, principalmente familiares ou de pequeno porte. Porém, não pode ser cometido, porque oferece grandes riscos de levar o negócio à falência.

Na organização financeira, você precisa fazer essa separação, para que o dinheiro do negócio não seja desviado para fins particulares ou o dinheiro pessoal acabe investido na empresa.

Por isso, todas as despesas do consultório devem ser listadas de forma separada, assim como os valores de entrada. Ao final do mês, você poderá fazer a retirada do montante que corresponde ao seu salário, e é com base nele que as suas finanças pessoais devem ser calculadas.

Tudo que for preciso adquirir para a clínica deve partir de um valor reservado exclusivamente para isso. E você precisa se policiar para não mexer no caixa da empresa para suprir suas próprias necessidades, como pagar um almoço ou abastecer o carro.

Pode parecer que esses pequenos investimentos ou retiradas não fazem tanta diferença, no entanto, na somatória final, eles promovem impactos negativos. Então, evite essa prática mantendo a separação das contas.


Investir pouco ou nada em marketing

O marketing é essencial para qualquer empresa ou profissional. É por meio dele que você fará o seu negócio ficar conhecido pelo público, mostrará que está atuante no mercado, apresentará a missão da sua empresa e os diferenciais que ela tem.

Sem as ações de marketing, fica muito difícil atrair pacientes, porque seria como contar com a sorte para que alguém por acaso saiba que você está ali. Então, não veja as estratégias como um custo, mas como um investimento que traz retornos em curto, médio e longo prazo.

Além disso, ele também é essencial para que você atinja exatamente as pessoas que deseja atender. Personalizando as suas campanhas, você tem maiores chances de se destacar no mercado, afirmando a sua experiência para ganhar ainda mais credibilidade.


Deixar de investir em inovação e tecnologia

Nos últimos anos, foram desenvolvidas novas tecnologias para que os procedimentos odontológicos se tornassem mais rápidos, seguros e eficazes. Elas contribuem tanto para facilitar o trabalho do profissional, como para trazer mais conforto para o paciente durante os tratamentos.

Não investir nessas inovações é um grande erro, porque, além de tornar o atendimento ultrapassado em relação aos concorrentes, reduz a produtividade no dia a dia. Sem falar que os pacientes já conhecem essas novidades, então, procuram por profissionais que trabalham com elas.

Além das tecnologias para os tratamentos, há também aquelas empregadas na gestão de clínicas e consultórios odontológicos, como softwares de finança, prontuário digital e outros programas que automatizam as rotinas e tarefas.

Eles aumentam a produtividade da equipe, trazendo mais agilidade no atendimento, e ainda reduzem as chances de erros. Por isso, é fundamental acompanhar as novidades que surgem e procurar implementá-las.


Trabalhar apenas para atrair novos pacientes

Há quem trabalhe com a lógica de que, para crescer, é necessário estar constantemente atraindo novos pacientes. De fato, isso é verdade, mas o foco não pode estar apenas aí, porque também é essencial fidelizar os pacientes antigos.

Essas pessoas precisam voltar a se consultar, dando preferência para o seu trabalho. Isso apenas acontece quando elas estão satisfeitas com a forma como são atendidas. Nesse caso, além de serem fidelizadas, também contribuem para a divulgação do seu consultório.

As indicações ainda são uma excelente estratégia de divulgação, porque as pessoas confiam na recomendação de outras. Então, distribua os seus esforços entre elaborar campanhas que atinjam aqueles que ainda não conhecem o seu trabalho e oferecer um bom atendimento para quem já se consultou.

Esteja atento a esses erros de gestão de clínicas e consultórios odontológicos, porque, embora pareçam detalhes, interferem negativamente no seu sucesso. Analise constantemente suas ações, fazendo adequações em suas estratégias, se necessário. Assim, sempre adotará as melhores práticas, colocando a sua empresa e o seu trabalho em destaque no mercado.

Gostou dessas dicas? Então confira outras informações interessantes como essas seguindo nossas postagens nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Johnny Santana

Johnny Santana

Diretor Comercial Yller Biomateriais
postagens recentes

Deixe uma resposta

×